Dicas para produzir sua newsletter

Em abril eu lancei a Newsletter EaD em Pauta e, desde então, toda quinta-feira, envio para os assinantes e também publico nas minhas redes sociais a fim de propagá-la e conquistar novos assinantes. As newsletters sempre me acompanharam desde a época da faculdade de Jornalismo, quando ainda eram confeccionadas no PageMaker ou no Corel Draw e impressas em papel A4. Hoje, elas são eletrônicas, repletas de links e enchem nossa caixa de e-mails diariamente. Poucas são as newsletters que eu realmente abro e leio seu conteúdo. Então, por que resolvi apostar nesse tipo de ferramenta?

Primeiro é importante esclarecer que as “newsletters” que apago sem ler são, na verdade, e-mail marketing. E é muito comum as pessoas acharem que são sinônimos. Ué… E não são?!

Não!

Newsletter é um termo em inglês que se refere a boletim informativo. Seu objetivo é fornecer conteúdo diferenciado, unindo o que você tem a compartilhar – como conhecimento, informação, notícia – ao que é relevante para as pessoas que são o seu público-alvo.

Já o e-mail marketing é fácil identificar: tem cupons de desconto, promoções, aborda exclusivamente sobre o negócio da empresa. Em resumo, se a sua “newsletter” é só propaganda, certamente é ela que eu e outras pessoas estamos deletando das nossas caixas de e-mails e, quiçá, até denunciando SPAM.

Não quero, aqui, entrar no mérito das vantagens ou do real alcance do e-mail marketing. Deixo isso para os publicitários e profissionais de marketing. Até porque é uma ferramenta muito utilizada e, portanto, tem seus benefícios. E vale considerar, ainda, que uma newsletter pode ser a porta de entrada para uma lista de e-mail marketing e talvez por isso gere confusão entre uma e outra…

Vou me concentrar nas newsletters com base no conceito que mencionei anteriormente…

O grande desafio de quem produz um boletim informativo é criar conexão com o público de maneira que não cancele a assinatura na primeira oportunidade ou mesmo nunca leia seu conteúdo. Fazer com que assinem é até fácil! Desde o lançamento da Newsletter EaD em Pauta, por exemplo, o número de assinantes vem crescendo, mas mantê-los interessados… Isso me faz lembrar de uma frase que ouvi há muitos anos, aplicada em outro contexto, mas que serve para este também:

“Permanecer é mais difícil do que conquistar”.

Mesmo sabendo que é difícil os assinantes permanecerem como tais, ainda assim prefiro permanecer produzindo um conteúdo que agregue valor a quem lê, porque isso vai ao encontro do propósito da minha newsletter.

Se você deseja enfrentar esse desafio, seguem algumas dicas:

#1 Comece pelo porquê

Sim, vale utilizar a teoria do Golden Circle, de Simon Sinek, para estruturar melhor sua newsletter. Por que você quer (ou precisa) criar uma newsletter? Qual o seu propósito com ela? Isso ajuda a definir o objetivo (para que ela vai servir), levando a definir o como ela vai ser produzida (formato – impresso ou eletrônico, periodicidade, linha editorial) e o que vai abordar (tipo de conteúdo).

#2 Defina a ferramenta

Onde você vai produzir sua newsletter? Conhecer a ferramenta ajuda na definição do layout que irá adotar e quais recursos você pode explorar para transmitir e organizar seu conteúdo. Para a Newsletter EaD em Pauta uso a Revue, bastante intuitiva, fácil de criar conteúdos e gratuita! Mas há outras opções (com formas de cobrança e preços variados) e a sua escolha vai depender do que você definiu na dica #1 (propósito, objetivo, linha editorial, formato, tipo de conteúdo). Confira algumas sugestões de ferramentas para produzir newsletters eletrônicas:

  1. E-goi
  2. MailChimp
  3. MailStyler
  4. Sendinblue

Se sua newsletter for impressa (algumas empresas ainda optam por esse formato para disponibilizar em algum mural da organização, por exemplo), é possível criá-la no Canva, no Adobe Spark ou no bom e velho Corel Draw.

Há de se considerar, também, que algumas redes sociais já estão disponibilizando o recurso de Newsletter. O LinkedIn é uma delas.

#3 Crie um layout simples

Simplicidade não é sinônimo de amadorismo. A sua newsletter precisa ter um visual agradável, leve, que facilite a leitura e seja responsivo, ou seja, precisa estar preparada para ser aberta tanto em desktop quanto em mobile. Atenção às cores, organização das informações, qualidade das imagens e até mesmo quantidade de texto.

#4 Atente-se à linguagem

Lembre-se de que o grande desafio de quem produz uma newsletter é criar conexão com o público. E uma das formas de se conseguir isso é “falando a sua língua”, mas sempre respeitando o português nosso de cada dia. Fazer uma revisão após concluir sua newsletter evita cometer erros básicos. Pedir que alguém revise antes de enviar (ou imprimir) é melhor ainda!

#5 Organize o conteúdo

A forma como você organiza os assuntos da sua newsletter também contribui para criar conexão com o público, facilitando a localização do que é interessante para ele. A linha editorial que você adotou contribui para a organização do conteúdo.

#6 Aproveite os feedbacks

Faça bom uso dos feedbacks que receber após o lançamento e envio da sua newsletter. Isso ajuda a implementar melhorias, trazer inovações e surpreender seu público.

 

Resumindo, as newsletters funcionam bem quando se tem um propósito e um objetivo em mente, um design responsivo, uma boa plataforma e acompanhamento dos resultados considerando, sempre, os preciosos feedbacks. Aliás, foi com base neles que resolvi escrever este post.


Foto: Gerd Altmann por Pixabay

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.