Economia da oralidade

A Economia da Oralidade é uma área do conhecimento dedicada ao estudo transdisciplinar aplicado ao uso econômico da oralidade e suas implicações sociais, políticas, culturais e tecnológicas. Seu propósito é promover mudança no comportamento dos indivíduos, por meio do aprimoramento da linguística e esse comportamento vai se refletir nas relações em geral, especialmente no processo produtivo.
Saiba mais!

Edital concederá bolsas de até R$ 3 mil para estudantes

Uma iniciativa bem bacana, promovida pela Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca) e pela Fundação Itaú Social, visa fomentar a produção de material jornalístico de qualidade sobre temas relevantes da educação pública brasileira: é o Edital de Jornalismo de Educação, lançado durante o 3º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, realizado em Agosto (2019).

Soft skills para alunos

No post anterior eu falei sobre Soft Skills para educadores. Agora, quero abordar o outro lado: o dos alunos. Pesquisa do Fórum Econômico Mundial, denominada The Future of Jobs, aponta que até 2022 as habilidades necessárias para realizar a maioria dos trabalhos terão mudado significativamente. A estimativa é que 42% delas serão novas. E a pergunta que fica é: como nossas escolas e universidades estão preparando os alunos para este cenário?

Soft Skills para educadores

Segundo uma pesquisa recente da IBM, mais de 120 milhões de trabalhadores em todo o mundo terão que participar de programas de reciclagem nos próximos três anos em consequência do impacto da inteligência artificial sobre os empregos. E o treinamento necessário, atualmente, é mais longo do que costumava ser: os funcionários precisam de 36 dias de treinamento para dominar uma habilidade em comparação a três dias em 2014, de acordo com os resultados dessa pesquisa. Isso porque algumas habilidades, como as de natureza comportamental (as soft skills) ou altamente técnicas, levam mais tempo para serem desenvolvidas. E como fica a formação ou o desenvolvimento do educador diante desse cenário?

Qual o seu nível de competência digital?

Fluência digital é uma competência cada vez mais requisitada no mercado de trabalho, independentemente da área em que se atua. E não tem essa de: “ah, sou de uma geração analógica…”. Se você quer se manter neste mundo VUCA* vai precisar fazer as pazes com a tecnologia. E existe uma ferramenta que mede o nível de competência digital de educadores: o DigCompEdu. Ela se baseia no Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores e descreve 22 competências organizadas em 6…Continue reading Qual o seu nível de competência digital?

Futura & Educação

Fazendo minha “coolradoria” de saberes para o blog, deparei-me com o site do Canal Futura, que aliás, costumo acompanhar na TV. Mas, especialmente hoje, dediquei um tempo para analisar a página deles e fiquei extasiada com a riqueza de material. Encontrei artigos com as principais tendências em educação, incluindo pesquisas recentes como a de inclusão de mulheres negras na tecnologia; um acervo riquíssimo de vídeos de eventos e palestras da área; materiais pedagógicos para usar em sala de aula (até…Continue reading Futura & Educação