Projeto leva literatura e paisagismo à periferia de São Paulo

Poemas, microcontos e trechos de livros, escritos por Ademiro Alves de Sousa, conhecido como Sacolinha, podem ser lidos em muros na periferia de São Paulo. Com parceria de grafiteiros, o autor criou o projeto “Literatura e Paisagismo – Revitalizando a Quebrada”, no qual reverte parte do dinheiro com a venda de livros para a revitalização de espaços públicos.

Até o momento foram feitas 60 intervenções entre Suzano, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba e São Paulo. Mais de 10 mil pessoas já foram atingidas pelo projeto, que é realizado de forma independente. Para ajudar basta adquirir uma das obras o autor no site: www.escritorsacolinha.com. A cada 40 livros vendidos ele consegue realizar uma intervenção. De acordo com Sacolinha, estão sendo feitas duas intervenções por mês e a compra dos livros pode ajudar, inclusive, a expandir o projeto para fora de São Paulo.


Entre as publicações deste paulistano destaca-se a mais recente coletânea de crônicas socialmente impactantes: Onde estavam os meus olhos – Ainda sobre leveza.

Ficha técnica
Autor: Sacolinha
Editora:
 Vasto Mundo
ISBN/ASIN: 978-65-5854-552-1
Formato: 14×21
Páginas: 144
Preço: R$ 40
Venda: Escritor Sacolinha

 


Sobre o autor: Ademiro Alves de Sousa, o Sacolinha, nasceu na cidade de São Paulo e é formado em Letras pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). É escritor, autor de romances e livros de contos. Em sua trajetória já esteve em programas de televisão como Jô (TV Globo), Provocações, Metrópoles e Manos e Minas (TV Cultura). Trabalhou na Secretaria de Cultura do município de Suzano (2005 a 2012), onde desenvolveu centenas de projetos de incentivo à leitura e de divulgação dos novos escritores, com destaque para o 1º Salão Internacional do Livro de Suzano. Trouxe para a cidade escritores como Ariano Suassuna, Marcelo Rubens Paiva, Ignácio de Loyola Brandão, Moacyr Scliar, Paulo Lins, Antônio Skármeta, Fernando Gabeira, entre outros.

Ganhou vários prêmios por seus livros e projetos. Nos últimos anos, tem viajado pelo País fazendo palestras e ministrando oficinas, principalmente em lugares vulneráveis e não muito comuns para eventos literários, tal como cadeias, penitenciárias federais, favelas, morros e associações de moradores. Nos anos de 2010, 2011 e 2012 prestou serviços para a UNESCO e para o Ministério da Justiça no projeto “Uma janela para o mundo – Leitura nas Prisões” nas Penitenciárias de Segurança Máxima Federais. Desenvolve, ainda, uma palestra por semana nas escolas públicas do Estado de São Paulo. Atualmente, dedica-se às comemorações dos seus 20 anos de carreira, que serão completados em dezembro de 2022.


Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.