O papel do curador na construção de trilhas de aprendizagem

A Websérie SOS RH: A vez da Educação Corporativa  começou muito bem! O primeiro episódio trouxe os temas gestão por competência e gestão do conhecimento apresentados por Pedro Carbone de forma bem pragmática.

Carbone começou explicando os objetivos de cada modelo: a gestão do conhecimento se propõe a organizar e compartilhar o conhecimento de cada indivíduo e estimular a inovação. Já a gestão por competência se propõe a gerenciar a ação laboral para gerar resultados para a organização e isso se dá pelo desenvolvimento de competências específicas. O especialista ressaltou que um modelo não é mais importante que o outro, eles se complementam para promover o desenvolvimento humano e profissional.

Para exemplificar, Carbone mostrou uma obra de Van Gogh e a partir dela destacou como poderia ficar ainda melhor nas mãos de um curador:

 

 

 

 

“O curador rearranja o conhecimento e potencializa o saber. Ou seja, ele faz a gestão do conhecimento, possibilitando o desenvolvimento de competências” .

 

O conhecimento, hoje, está em qualquer lugar. A questão, agora, não é “se eu o tenho”, mas, “qual deles ajuda no meu problema?”. E é aí que o curador ganha importância nesses dois modelos de gestão ao organizar o que Carbone denomina de trilhas de aprendizagem.

A trilha é uma reunião de ações de desenvolvimento utilizando vários tipos de mídia existentes e é organizada por curadores. Está dividida em duas dimensões: uma de longa prazo, que é a trilha como um todo e está focada na carreira; e outra de curto prazo, que são os trilhos, mais focados nos problemas da empresa. Cada pessoa que entrar vai ter o seu percurso.

A lógica das trilhas de aprendizagem, segundo Carbone, é a descentralização e a abertura: o gestor de uma área monta e publica a melhor trilha de acordo com sua demanda, e a área de gestão de pessoas apenas monitora. E a abertura se dá porque não precisa ter um começo e nem um fim.

A trilha organiza o movimento caótico do conhecimento humano.

Para conferir toda esta excelente discussão na íntegra, basta acessar o vídeo do primeiro episódio.

E continue acompanhando os próximos:

As inscrições são gratuitas!


 

 

 

1 comentário em “O papel do curador na construção de trilhas de aprendizagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.